Internacionalização – GEDII

Internacionalização

A dimensão simbólica e o tema “imaginário” tem sido objeto de estudo de várias áreas e tem na Europa uma forte corrente de pesquisa, identificada principalmente nos estudos de Carl Gustav Jung (e seus descendentes intelectuais) e de Gilbert Durand. Vários pesquisadores utilizam-se do aporte teórico propiciado pelos estudos de Durand  para analisar e compreender os comportamentos humanos e sociais partindo da reflexão sobre o significado de uma hermenêutica de imagens, símbolos, arquétipos e mitos no entendimento de culturas, épocas e ambientes.

Estudos que abordam esta temática e a entrelaça com aspectos da contemporaneidade têm sido desenvolvidos em Portugal, especificamente na Universidade do Minho. De forma especial, tem-se no trabalho desenvolvido pelo Professor Alberto Filipe Araújo um importante referencial sobre esta abordagem. O docente, cujos estudos centram-se no domínio dos estudos do imaginário – particularmente na obra de Gilbert Durand perpassando os estudos Junguianos –  é autor de vários livros na área da Filosofia do Imaginário.

A adoção da dimensão simbólica nos estudos sobre comportamentos e práticas informacionais  pode envolver métodos e técnicas não usuais na Ciência da Informação. Neste sentido, tem se procurado inserir nas pesquisas que tem o imaginário como perspectiva hermenêutica, a utilização de um viés metodológico para as pesquisas baseado em processos reflexivos, e não lineares, como o “Método Quadripolar adaptado para a Ciência da Informação” desenvolvido pelo professor Armando Malheiro da Silva da Universidade do Porto.   Este Método originou-se da proposta dos autores belgas Paul de Bruyne, Jacques Herman e Marc de Schoutheete que conceberam uma prática metodológica para as pesquisas em Ciências Sociais sob uma perspectiva de “diretrizes orientadoras”. A proposta original foi adaptada por vários autores, sendo que a proposta do professor Malheiro trouxe essa abordagem aplicada à Ciência da Informação.

Estas contribuições somam-se às bases epistemológicas do GEDII e configuram sua vertente internacional de pesquisa.